domingo, 28 de agosto de 2011

Amanhã é outro dia...

Outro lugar comum. Os dias sucedem-se indiferentes à esperança que tem de nos alimentar a vida. Essa, sim, a esperança é a última a morrer!
Como em todos os lugares comuns,há uma dose de verdade que advém da própria essência da natureza disse ditados: a sabedoria adquirida via experiência de vida de um povo ou vários.
Há que interiorizar essa parte.

4 comentários:

Guida Palhota disse...

Felizmente, ainda vamos tendo capacidade para "interiorizar essa parte", mas acho que aquilo que nos move é mesmo a vontade de que o ditado seja garantia de que "no amanhã" ainda andemos por cá...

Beijocas

Filoxera disse...

Há sempre um dia depois do outro...
Beijinhos, Madalena.

anna disse...

Como dizia Mário Quintana,

"Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas".
Beijinhos Madalena, adoro ler o que escreves!
ana

Graça Pereira disse...

Não dizem que: Voz do Povo, voz de Deus??? Então, acreditemos que: "Amanhã é um novo dia"!
Beijo e bom fds
Graça