terça-feira, 11 de setembro de 2012

Quando eu vim para esse mundo...

"Quando eu vim para esse mundo"...
Era com este verso que as casas mergulhavam nos pequenos ecrãs a preto e branco, há quase quarenta anos.
"Eu não atinava em nada..."
A loiça do jantar ficava por lavar, as linhas telefónicas ficavam livres e até os mais pequenos mandavam os brinquedos dormir, porque estava na hora da Gabriela.
O meu filho Diogo, então com menos de dois anos, punha os bracitos no ar, olhava atento para a televisão, escutava ainda mais atento os primeiros versos, à espera do acorde que o faria rodopiar com muita alegria, tal como a música inspirava.
"Eu nasci assim, eu cresci assim, e sou mesmo assim"...
E as personagens criadas pelo talento do enorme Jorge Amado vinham ter connosco depois do jantar. Estava inventado o horário nobre da televisão. Julgo eu!

2 comentários:

apenas umas letras disse...

Olá. espero que se encontre melhor ( li o post anterior ). quanto á Gabriela, não se fala de outra coisa. Ouvi dizer que já há 35 anos, era uma novela linda. E agora também vai ser uma boa novela. Eu gostei ontem. O meu falecido avô iria adora rever esta novela. Amava as novelas e como viveu no Brasil mais de 5 anos, ainda mais. tinha saudades do Brasil e as novela faziam-no recordar isso. Em 1920 e tal, com 14 anos foi sozinho para o Brasil. beijos . Essa do seu filho está engraçado. As crianças vibram com a música.

Graça Pereira disse...

Da primeira vez...o mundo parava à hora da Gabriela- Hoje, o impacto continua enorme mas...já não com aquele mistério da 1ª vez de...todas as coisas.
O meu Nuno, com mesitos, sentado na sua cadeirinha amarela da Chico, cantava Gabiela,Gabiela...Foi a primeira música que ele cantou...
Foi um delírio mesmo!
Beijocas
Graça