segunda-feira, 2 de maio de 2005

O dia de hoje que já é noite

O dia de hoje já está a acabar...
No entanto, não quero que acabe sem antes deixar aqui "uma referência à referência" das mães do meu tempo.
Nada a ver com o dia de ontem. Tem mais a ver com todos os dias: todos os dias nascem crianças, todos os dias nascem mães.
Ser mãe no sentido prático do termo tem que se lhe diga. Sobretudo quando se nasce mãe pela primeira vez.
Quando os meus filhos me deram à luz, de acordo com a lógica do Mia Couto, havia um manual que nos tirava as dúvidas todas: o livro do Dr Spock.
O que eu tenho em casa, com a idade do meu filho mais velho e, depois de ter passado pela educação de duas crianças e pela boca do meu cão, está um pouco gasto. Gastou-se-lhe a capa, por exemplo! Mas o título está lá: "Comment Soigner et eduquer son enfant". Edições Marabout.
(Aposto que comprei a edição francesa porque era a mais barata!)
É assim que o Doutor Spock se torna um importante interveniente na educação dos meus filhos. Desde o umbigo aos primeiros passos, passando pelas papas e sopas, está lá tudo o que diz respeito a esta fase de bebé.
Mas o melhor ainda está para vir. Os conselhos do Dr Spock vão até à escola, entram mesmo na adolescência e falam de coisas como a violência transmitida na televisão, no cinema e na banda desenhada...
Estamos todos a sorrir e a pensar que isto é mesmo coisa de século passado, muito passado mesmo!
O Dr Spock nasceu há cento e dois anos (2 de Maio de 1903) e morreu há sete (15 de Março de 1998). A sua vida percorre o século vinte quase todo e a sua acção e ensinamentos percorreram-no também, em grande parte.
Pela parte que me toca, Thank you Doctor Spock! Ou deverei dizer merci, já que nunca o abordei noutra língua que não o francês?

Imagem daqui.

10 comentários:

Águas de Março disse...

Século passado ou não, o dr. Spock ainda foi o que tivémos de melhor em pedagogia infantil. Também ainda tenho o meu na estante, já muito velho, ao lado da Maria Montssori, menos manuseado. O que nós, mães que fomos em primeira mão, não temos a agradecer-lhe!
Beijo grande!

Eufigénio disse...

E a prova que as coisas importantes e bem escritas são intemporais é que nós, já mais recentemente, para educar os nossos dois filhos, continuámos a seguir o Spock, o mesmo que usado pelas nossas mães. E não vale a pena presumir dos perigos que há ter referências de tempos já desabilitados, porque o que diz com bom senso, vale tanto hoje como amanhã. É isso que eu acho do Spock, e por isso é ajuda preciosa: É de um enorme bom senso!

Beijos Madalena

t-shelf disse...

Que giro! Dr. Spock é um nome que me é muito familiar (embora me faça lembrar mais o das orelhas do Star Trek) pois marcou gerações de mães. Cá por mim tenho a certeza que vai ser um dos livros a comprar quando engravidar :) Bjs Madalena e obrigada pela lembrança tão oportuna

zezinho disse...

Nem sequer tenho a certeza de estar a comentar no post certo.
Primeiro apoareceu-me outra coisa.
Será que estou?
Eis um blog a visitar mais vezes.
Beijo

C.S.A. disse...

E os pais também.
Mas, apesar de tudo, os filhos não vêm com livros de instruções, o que é uma chatice e um enorme prazer.

Incompetente disse...

Ó Madalena,

E eu que estava plenamente convicto que se tratava do Spock das orelhas.
Aquele do filme "Star Trek". Induzido em erro, pus-me a matutar:
"O quê, para além das faculdades todas que a sua condição rácica de Vulcano lhe confere, ainda é... pedagogo e escritor?
A foto desmontou-me o lapso.
É que eu lido melhor com a imagem do que com a prosa (pois se eu mal sei ler!).

Grande abraço incompetente

Teresa disse...

Também eu e os meus 3 filhotes fomos, leitora e experimentadores dos sábios ensinamentos do Dr. Spock. Que bom ter o livro à mão nas urgências, especialmente quando o "pobre" do Amândio não estava. Digo "pobre" porque os meus 3 meninos tinham uma certa "queda" para adoecerem ao fim de semana...
BJS

Anónimo disse...

eh, pá, eu estou como o 'incompetente', tb pensei que falavas do orelhas... e deste tb nada sei, pelo que vou pôr-me a kavar. Ah, mas um beijo, deixo! - IO.

Ni disse...

Nem a propósito,Thank you,Merci e na Língua de Camões Obrigada Madalena!
O alerta vem da Mitsou!
Foi através do teu blog(que confesso ainda não tive tempo de ver com olhos de ver)ao espreitar o teu post sobre a galeria Pedra do Guilhim-Nazaré(indicação da _IO/chuinga )que acidentalmente descobri a Mitsou cujo blog me encantou e que passei a visitar regularmente.E foi de lá que retirei a informação que lhe deste www.118.pt para pesquisar uma amiga.Foi assim que consegui encontrar 2 amigos da minha prima -Io.Beijinhos,obrigada mais uma vez e prometo voltar com tempo para te ler.

Madalena disse...

Ó Ni eu estou completamente vaidosíssima!!! Olha que o 118 já me deu também a mim grandes alegrias. Um beijinho para ti e obrigada pela visita. Eu também gosto muito do blog da Mitsou e também a visito todos os dias, tal como a Chuinga!