quarta-feira, 1 de junho de 2005

O menino Exupéry


"Todas as pessoas crescidas começaram por ser crianças"

10 comentários:

cândida disse...

posso oferecer-te uma *?

Emilia disse...

Olá Madalena:
"Era uma vez...", é uma das expressões que mais gosto de ouvir. Porquê? Porque, logo a seguir, vem uma história.
Um abraço,
Emília.

Laura Lara disse...

Madalena
Será que não há adultos que nunca tiveram a felicidade de ser crianças?
Beijos

Pitucha disse...

E aqueles adultos que esquecem que foram crianças um dia?
Beijos Madalena

lilla mig disse...

Pois é, e é aí que tudo se joga - conheço tantas pessoas adultas cheias de problemas que manifestamente se devem a uma infância infeliz, à falta de amor e atenção, a violências ou ao desprezo por um dos pais... É aí que eu vejo a sorte que tive de ser tão acarinhada pelos meus, dou graças por terem sido normais e amorosos! :)

C.S.A. disse...

Boa tarde, Madalena.
E é tão difícil regressar à infância! A certas infâncias!
Nesta fase, prefiro o Voo Nocturno. Eu e o meu avião.

Carlos Barros disse...

O princepezinho... eu adoro esse livro...qd acho que estou a ficar demasiado crescido lei-o

Ni disse...

Olá Madalena!
Leio o Principezinho aos meus meninos,nas aulas de Língua Portuguesa-6º ano.
O prazer que me dá.Se perceberem pelo menos o que a raposa nos ensina...já é muito bom.Beijinhos.

Madalena disse...

O Principezinho é muito muito especial e não podia faltar a estas comemorações. Obrigada pela estrela, Cândida! Era uma vez tem magia, Emília, lá isso tem! Laura, acho que infelizmente há! Outros já se esqueceram Pitucha.Lilla, que bom ler as tuas palavras. Cê, é difícil até falar de infâncias! Carlos, se o antídoto funciona... Ni, chama-se a isto "criar laços"!
Obrigada a todos

Incompetente disse...

Ó Madalena,

Uma óptima razão para sairmos do nosso pequeno planeta e sairmos, por aí, à procura do que realmente interessa...
Um boa inspiração do Antoine!

Mas o que é que estou para aqui a dizer. Quem é o puto janota da foto? Não tem nada ar de príncipe!

Beijo... matreiro!