segunda-feira, 11 de julho de 2005

A Mala de Porão

O Magude viaja com uma Mala de Porão, sobre a qual escreveu e disse:
Tem gente que chega para ficar, tem gente que vai para nunca mais, tem gente que vem e quer ficar, tem gente que vai e quer voltar, tem gente que veio só olhar, tem gente a sorrir e a chorar. E assim, chegar e partir, são só dois lados da mesma viagem...

A nau está de partida. A maré está de favor, o vento propício, o sol brilha no horizonte para me orientar e à noite a Estrela Polar será o meu guia.
Inicio a viagem sozinho, só com uma mala de porão. Não sei onde e quando serão as escalas, muitos menos o destino. Na mala levo o essencial, coisa pouca, memórias quase só. Pelo caminho chegarão amigos, com novas ideias, emoções, notícias. E com isso a mala ir-se-à compondo....

O problema é que não nos emprestas a chave para abrir a caixa dos comentários...
Já temos a chave! Obrigada, Magude!

5 comentários:

titas disse...

"Imperdoável não nos teres avisado sobre este teu outro cantinho.
Ainda que amuada, voltarei. Para aprender. Para estar contigo."

Escrevi isto na tua outra casa, só que o sistema de comentários é do mais elitista que há: não deixa entrar qualquer um. E é chato, logo eu tão beijoqueira, não poder dizer que passei por lá, que gostei.
//(~_~)\\ dois beijos da Titas

//(~_~)\\ um beijo da Titas disse...

O blog da Renata tem o mesmo problema. Assim, e como venho do "Fazedor de Teatro", deixo aqui para a Bette
http://titas.weblogger.terra.com.br/

Madalena disse...

Titas, a Mala de Porão é do Magude!
Beijinho para ti!

IO disse...

Madalena, já lá fui e deu para comentar... beijo, IO.

António disse...

Isto ficou um bocado confuso, não ficou?
Jinhos