quarta-feira, 31 de agosto de 2005

A DOIS


Valia a pena ter visto todos os episódios da "educação" deste homem a quem Richard Dreyfuss emprestou a sua cara vulgar, nos traços, mas infinitamente única, na expressividade.
Para já não falar na figura que muitos homens não gostariam de ter, com centímetros a menos na altura e centímetros a mais na largura, certamente! O que prova que há uma beleza que se desenvolve, para além da carcaça que nos envolve.
Parece que acabou ontem, esta belíssima série que contou, no seu último episódio, com a participação especial de um senhor "muito inglês": Peter O' Toole.
(Shoul I say Irish?)
Reconheci Peter O' Toole pela voz, pelos olhos, pela figura esguia e demasiado magra.
Não consegui deixar de pensar nos efeitos do tempo, no lado físico do "Lord Jim".
O tempo não dá completamente cabo do corpo. Só quase completamente. Mas há um resto que resiste ao tempo.

8 comentários:

IO disse...

Torna a chamar-lhe 'inglês' e deixo de ká vir, oh...! - uma que ia a passar.

th disse...

Óptima série, sim, na 2, que acompanhei sempre que pude. Ontem, por pouca sorte não estava em casa. Talvez repitam. Beijo, th

C.S.A. disse...

Também apreciei os poucos episódios que vi, mas é um pouco «sessentista», ainda que, ou talvez porque, numa universidade toda «feminista». Mas foi bom rever gestos, poses, atitudes, comportamentos «educativos».
Beijinho.
Já só vejo televisão gravada. Não tenho pachorra. E se a hora é alterada e o episódio não é gravado, apago pura e simplesmente.

t-shelf disse...

Quando descobri a série por acidente já devia ir a meio. nem queria acreditar que ontem foi o último episódio. Imperdoável que as tvs estejam pejadas de telenovelas idiotas e séries como esta passem despercebidas em horários que só alguns podem praticar. beijinhos maddy

espumante disse...

Tenho sentimentos ambivalentes em relação a Richard Dreyfuss. Gosto de o ver mas fico sempre com aquela sensação de que é um actor medíoctre... e vi quase todos os filmes dele.
Acompanhei a série também.
Beijinhos Pickfordianos :))))

Incompetente disse...

Madalena,

Partilho a opinião do Espumante em relação ao Dreyfuss (I'm so sorry!). O Sr. O'Toole já é outra história...
Quanto à série... passou-me completamente à margem, logo não posso falar sobre. Ultimamente tenho dado férias à televisão. Mas se tu, Madalena, garantes que era de qualidade, eu acredito.

Já vi o teu comentário no Zero, em relação ao post da fidelidade. Obrigado pela gentileza e simpatia constantes.

Beijos... em série!

Teresa leite disse...

Excelente série. Só vi alguns episódios. Aprendemos sempre alguma coisa, nem que seja com os comentários dos mais novos que estão ao nosso lado e apreciaram o desempenho do professor e a "reciclagem" operada na personagem desempenhada por esse senhor do cinema Peter O' Toole.

Bárbara Vale-Frias disse...

Não cheguei a ver nenhum pois apanhou-me nesta altura de Verão em que os horários andam todos trocados e não dá para seguir nada que comece antes da uma da manhã! ;)

Saliento esta frase, com a qual concordo totalmente: «(...) há uma beleza que se desenvolve, para além da carcaça que nos envolve.»

Tenho uma grande, grande amiga que não deve nada à beleza, sendo inclusivamente gordinha e desproporcionada devidos a graves problemas hormonais. Ainda assim, acho-a linda! Linda nos seus pequenos gestos altruístas, nas suas atitudes de referência e nas suas expressões de boa disposição! Olho para ela e nunca me lembro do seu aspecto físico... parece que uma certa aura a envolve e lhe confere uma beleza de outro planeta!