domingo, 4 de setembro de 2005

A falta- artigo 112

Quando falto à escola, tenho de entregar um papelinho estúpido, onde escrevinho a razão que me vem à cabeça, de modo a ser aceitável o meu pedido, no sentido da falta ser considerada justificada.
(Parece que existe um rol de razões e um rol de não-razões. Uma vez escrevi "motivo pessoal e tive de apresentar outro motivo porque aquele não era válido!!! A partir daí, percebi que o papel não era para levar a sério, por muito sério que fosse o motivo que me leva a não estar onde devo estar, quando devo estar, que é para isso que me pagam!)
Nunca lá pude escrever uma razão verdadeira, do género: recuperação de um pensamento em ruínas!
A burocracia sabe lá o que isso: pensamento!
O número do artigo (cento e dois) é que se aproxima mais da verdade.
(É quase cento e doze)
Da verdade da urgência de recuperar um pensamento em ruínas, ou mesmo recuperar as ruínas de um pensamento.
(As ruínas têm normalmente algum valor.)
marsetembro
Aqui deixo a minha justificação: hoje, não estive cá.
Fui dar banho à alma, que é a única parte de mim que volta fortificada e reconstruída de uma ida ao Algarve!
Só assim posso recuperar desta síndrome de Paradise Lost que se apodera de mim todas as manhãs, ajudado pelo som da TSF, agravado pelas imagens da televisão e pela leitura dos jornais....
O corpo queixa-se, mas eu não lhe vou dar ouvidos... Tivesse tido cuidado quando era novo...

5 comentários:

Laura Lara disse...

Como funcionária pública aposentada, conheço bem esses meandros.
Mas o que importa é que tenhas conseguido dar nova alma à alma!
A despropósito,contei uma história lá na minha senda.
Beijinhos e boa noite

espumante disse...

Escrevi um post muito "segunda feira" parecido com o teu (na essência...)
Quem diria? :))))
Ó setôra, síndrome = s.f.
ou não será?
Beijinho

Madalena disse...

Espumante, já tá!!!! "herrar é umano"!!!!
Tanto hesitei com h que me espalhei. O erro é também consequência do Paradise Lost!
Beijinhos!!!!

Teresa Leite disse...

Ainda bem que ganhaste energia no Algarve. É esse o encanto da praia.
Mas para melhorar o interior cerebral, nada há como uma banho de água gelada no mar de Sesimbra. Ainda havemos de lá ir (quando me desocuparem a casa). Talvez já não dê para o banho, mas dá para retemperar a alma e recuperar "o perdido"

Teresa Leite disse...

Esqueci-me do artº 102. Acho que tens razão, há por lá uma camada que vai precisar de justificar com o art.112º. Com tanta alteração acho que também o número pode mudar. Estou preocupadíssima com a minha estadia na escola...e os chocolates? Vou processar a srª ministra se o colestrol ficar elevado. Já sei, ela resolve isso rapidamente LEVE UMA LANCHEIRA OU ESPERA QUE LHE SIRVAM O CHÁ!