domingo, 5 de fevereiro de 2006

When I'm 94...

MFM escreve hoje na Pública sobre o efeito do tempo, em nós.
Efeitos bons, quase não há. Refere ao de leve a sabedoria, o bálsamo mais usado para a ferida que o espelho abre, cada vez que lhe perguntamos sobre a juventude perdida.
(É o efeito Bruxa da Branca de Neve multiplicado por mil.)
Quanto às excentricidades poderem fluir livremente, tenho as minhas dúvidas. Só se for sob o signo de estrela. A gente dita normal, tem respeito ao ridículo!
Quanto ao dinheiro a mais e a disposição a menos para o gastar, também deve ser só para alguns. O que eu verifico com os meus velhinhos é que o dinheiro vai quase directamente da reformazita para a farmácia.
O melhor da crónica da MFM é sem dúvida a alusão à música dos Beatles, "when I'm sixty four".
I could be handy mending a fuse
when your light have gone
You can knit a sweater by the fireside
Sunday mornings, go for a ride
Doing the garden, digging the weeds
Who could ask for more
Will you still need me
Will you still feed me
When I'm sixty-four
Estes não são os meus planos. Até porque o governo vai certamente alterar a letra da música e passar os 64 para 74, ou mesmo 84.
E eu estarei a massacrar a cabeça das crianças com o verbo to be...

10 comentários:

Kamikaze disse...

Hi, Madalena!

[...]

Don't I exist anymore?
Are you still reading me?
Are you still visiting me?
Now that you're fifty-four?!


Disappointed kisses!

Post Scriptum: You've got (Hot)mail!

Pitucha disse...

Coitadinhas das criancinhas...
(just joking, Madalena, porque é um prazer ser "massacrado" por ti).
Beijos

Laura Lara disse...

Madalena
Eu, optimista confessa, declaro aqui que há sempre coisas boas.
Acredita!
Beijinhos

IO disse...

Totalmente de acordo, Madalena, o melhor da crónica é mesmo a alusão aos Beatles!! lol, beijo, IO.

Bífido disse...

Eu ia cuntar uma piada... mas axo milhor naum...

Teresa Leite disse...

Concordo contigo em tudo. Nem todos têm a possibilidade de ser MFM e dizer o que lhe apetece e verificar que até tem mais dinheiro.
Assim me acontecesse, garanto-te que não tinha problemas para me vestir, era tudo uma questão de preço. Só há uma coisa que a velhice traz de bom...maior tolerância, menor distância entre o cérebro e a boca. O pior...a revolta e o medo do futuro!

IC disse...

Madalena, hoje estou tão cansada que não consigo dizer nada de jeito sobre isso da idade (e tinha obrigação de dizer...). Por isso digo só que sempre me vou deitar a rir com as tuas últimas linhas e a imagem :))

Mitsou disse...

Por falar em tempo, vim deixar um beijinho de saudades.

(E por falar em saudades: lembras-te das sandes de carne assada, da "fábrica"? Estou a almoçar uma :) Se não tiveres a receita, eu dou-ta.)

Beijocas assim de fugida mas com muita amizade, minha querida!

Anónimo disse...

Como te compreendo...E estamos em sintonia!Mas há uma coisa que uns anitos a mais do que gostarias,não te tiraram: o Humor!
beijinho grande
ana

t-shelf disse...

ai meu Deus... aos 84 o verbo to be? socorro... será que chegamos à reforma com saúde suficinte para a gozarmos? Se calhar é esse o plano maquiavélico lol