quarta-feira, 24 de maio de 2006

(...)

a minha rua
"As crianças bloqueadas para a fantasia, para a imaginação e para o sonho, não são capazes de se contarem a si próprias histórias, e então em vez de sonhar, fazem chi-chi na cama." João dos Santos, o tal que disse também que "o segredo do homem é a própria infância".
Obrigada, André, por me mandares a minha rua, a Rua dos Velhos Colonos, onde vivi a tal infância dos grandes sonhos e dos grandes medos, em que tudo é muito grande porque nós somos muito pequenos.
Do lado direito está o edifício dos Velhos Colonos onde havia um parque infantil, a Dona Isaura, que tomava conta de nós, juntamente com a Dona Camila, a avó da Paula, do Zé Diogo e do João. Era para lá que iam as manas Muge e as manas Feteira Ferreira com o talento nos olhos. Eu levava a minha boneca para a Dona Camila me ensinar a vestir e a fazer roupas novas para ela. E quando me cansava das bonecas, ia para os escorregas: dois elefantes enormes com as trombas aconchegadas para escorregarmos à velocidade do prazer.
E há uma tragédia que eu não consigo recordar. Atravessei a rua e fui para o hospital pedir ao meu pai que me protegesse para sempre dos perigos.
E um dia fui-me embora daquela rua e daquele tempo. E nunca mais voltei.
Ou seja, voltei agora, pelos caminhos que ninguém vê, mas que eu cá sei!
Obrigada, André!
...há coisas que devem ficar para nós, ou que se devem deixar ficar só com os outros, e há outras que são susceptíveis de ser comunicadas aos outros." João dos Santos

5 comentários:

dakidali disse...

EU morei na afonso de Albuquerque ao pé do Barroso, no prédio Invicta e acho que era ao pé dos Velhos Colonos, não era?
Beijinhos

IO disse...

Um beijo, Madalena, por este 'post' sentido, IO.

Laura Lara disse...

As ruas e os tempos ficam sempre connosco ou não estaria aqui este texto tão lindo, tão lindo, Madalena.
Bom dia e beijinhos

Nkhululeko disse...

Olá Madalena, eu é que agradeço por este registo tocante (pelo que foi dito e do muito que se adivinha...). Bj

125_azul disse...

Se esta rua, se esta rua fosse minha...