terça-feira, 18 de julho de 2006

Cinquenta anos ao serviço da arte e da cultura

A Fundação Calouste Gulbenkian é uma instituição portuguesa de direito privado e utilidade pública, cujos fins estatutários são a Arte, a Beneficência, a Ciência e a Educação. Criada por disposição testamentária de Calouste Sarkis Gulbenkian, os seus estatutos foram aprovados pelo Estado Português a 18 de Julho de 1956.
Em busca de tranquilidade, (Calouste Sarkis Gulbenkian) chegou a Lisboa em Abril de 1942...
Quase acompanhei o nascimento da Gulbenkian, o primeiro grande edifício para colóquios e conferências em Lisboa. Vanguardista na altura. Tive a sorte de viver mesmo em frente, na R. D. Luís de Noronha e tive a sorte de poder comprar as assinaturas (para estudantes) e poder assistir aos concertos e às exibições da(s) companhia(s) de bailado que por lá passaram. Foram tempos muito bons. E os jardins para onde íamos estudar e o pequeno anfiteatro onde tanto sonhamos e namoramos e a biblioteca onde estudávamos (pretexto para alguns encontros). E o ambiente de cultura e conhecimento que se vivia na altura, cantinho de algumas conspirações, de leituras mais avançadas. Depois nasceu o museu de arte contemporânea, mais uma lufada de frescura intelectual… Disse a Teresa!
(Que bem mais precioso pode buscar qualquer representante da raça humana? Como se iludem os néscios que buscam o poder, ceifando vidas inocentes! O homem sábio e culto procura apenas a paz e a tranquilidade.
Os jardins públicos são normalmente um lugar onde se pode encontrar uma pista para essa paz. Deixemo-nos envolver pelo verde, pelas cores outras que se espalham no jardim, pelas nesgas de céus que a folhagem permite saborear, abrigados numa sombra apetecida nos dias de calor tão intenso como os que temos vivido... Deixemos que a paz da natureza se apodere da nossa natureza!
Podemos começar pelos jardins da Gulbenkian ou outros!)
DSC01542

1 comentário:

IO disse...

Quão mais medíocre seria este rectângulo sem a Gulbenkian... - beijo para ti, Mad', IO.