sexta-feira, 19 de setembro de 2008

(...)

Dizem que um ano, na vida de um cão, vale sete. E um ano na vida de um blogue?
Deve valer ainda mais, muitos mais. E a Chuinguita deve saber que esta vida de blogue dá cabo das pernas, agrava o reumático, provoca aumento de peso e outros que também se sentem na idade real. Deve ter sido por isso que a Chuinguita equipou o novo espaço com um banco. O banco descansa as pernas. O mar descansa os olhos. A leitura descansa o pensamento. Obrigada, Chuinguita! Ainda tentei "arrancar" o banco irlandês e trazê-lo aqui para a aldeia mas não consegui. Assim, fui ao Algarve e trouxe este, com vista de mar também.
By the way...Chamei árvores a estes belos seres que se inclinam em reverente vénia na despedida do dia. Mas não são, de acordo com o parecer especialista do nosso amigo Nelson, que passo a citar:Penso ser um "espigo", basicamente uma inflorecência de uma piteira, figueira-da-Índia, ou planta do género Agave. Caracterizam-se por "afilhar" com pequenos rebentos ao longo de uma haste que se desenvolve na vertical na altura do afilhamento, que pode ser, ainda que impropriamente, chamada de uma inflorescência.Estes rebentos ("filhos") é que garantirarão a reprodução da planta. A reposição da verdade faz bem à minha saúde mental. Deixa-me, pelo menos, dormir descansada!
E é tudo, por hoje!
Não é tudo não: passem pela casa das formigas e vejam a remodelação. É um convite, claro!

3 comentários:

Gatapininha disse...

Que belo banco! Dá vontade de ficar lá sentada uma eternidade com aquele mar logo ali:)

Já voltaste à escola?

jokas

IO disse...

O teu banco puxa a uma conversa entre dois, o mar ao fundo.
No meu, o mar é tudo - como a Irlanda?...
beijo grande,
IO

espumante disse...

o problema foi chamares-me enciclopédico
:)))
beijinho