terça-feira, 7 de outubro de 2008

Onde pára o professor?

Preparação das aulas trocada pelas avaliações
Este título diz muito sobre a aflição dos professores que vêem o seu tempo sugado pelas sucessivas reuniões, Conselhos Pedagógicos e outros, por causa da Avaliação de Desempenho, processo que os professores procuram tornar viável e justo, embatendo sempre na essência desta avaliação toda ela feita de papel, sucesso escolar fácil, burocraticamente perfeito, administrativamente inatacável, de aplicação difícil, com consequências ainda não calculadas, provavelmente desastrosas, nas práticas dos professores esgotados de tempo e de esperança.
Imagem

6 comentários:

IC disse...

Madalena, pelo que me apercebo, os professores andam de facto esgotados de tempo e de esperança. Talvez a proposta da FENPROF, divulgada ontem, traga alguma esperança. Não que acreditemos que o ME lhe vá dar ouvidos, mas talvez anime e mobilize os professores para a luta contra o actual modelo de avaliação. A proposta, para já, é uma base de trabalho, a iniciativa parece-me positiva. Ainda vão passar meses até que o pesadelo actual comece a mudar para melhor, entretanto acho que é preciso agarrar tudo o que dê esperança em dias melhores para a escola e os professores.
Mil beijinhos para ti

calamity jane disse...

E a professora? Onde pára???

Luisa Hingá disse...

E como vai a tua saúde?
Beijinhos duma que filha de professora.

lis disse...

Eu sou mais dura! Também não tive nunca medo de qualquer forma de Avaliação! Fiz até o exame de candidatura, cujo objectivo era fazer a maior parte dos professores permanecer no 7º escalão. Pedi a aposentação, muito triste por deixar a escola pública e estou activamente a participar em vários projectos (em regime de voluntariado), por discordância com as orientações do Ministério da Educação e a demagogia e falsidade das políticas de plástico de Sócrates ( afirma-se socialista e o seu partido vai consentindo a sua acção. Até quando?). Para além de todas as arbritariedades e injustiças cometidas (concurso de titulares etc...a legislação da Avaliação do desempenho é ultra-burocrática, esclavagista e inexequível, excepto para os objectivos deste Governo. Triste!
Para quando uma política de Verdade, Valores e Transparência, que resolva e não camufle os verdadeiros problemas da Educação!?


Solidariedade profissional e humana



Lis

Lisete disse...

Peço desculpa não me ter apresentado. Sou Amiga e fui professora da Io, ainda em Moçambique.

CMP disse...

E o q vem aí sobre os concursos? Mais q mau...n dá para perceber o porquê de tanto azedume com os profs...