sábado, 3 de dezembro de 2005

TSF, às cinco para as nove

A voz da rádio que mais me encanta é a de Fernando Alves. Ninguém como ele combina as palavras que diz com a "fala" com que as diz. Língua e fala são velhos conceitos para mim, ensinados pelo Professor Lindley Cintra. Acho que encontro todos os dias na TSF a combinação perfeita da língua e da fala.
Em qualquer assunto, o autor/locutor põe beleza, quase poesia.
Pode ser futebol, que ele é dos que gosta; pode ser dicionários, como foi o caso desta que não resisti a trazer para aqui.
Fernando Corripio desapareceu mais discretamente que um navio no horizonte, e o seu desaparecimento ganha, neste contexto, uma espécie de carga ficcional, como se ele se tivesse perdido no labirinto da sinonímia. Imaginamos, diante da esconsa nota fúnebre finalmente encontrada, o início de um romance negro.

13 comentários:

C.S.A. disse...

Madalena, aqui tens o blog onde escreve o Fernando:
http://africandar.blogspot.com/
Um beijinho

eduardo disse...

São sinais, Madalena.
Sinais que também não perco no horizonte das memórias que ele nos traz. Sempre actuais.

eduardo disse...

Para recordar algum que possas gostar de ter escutado, aqui fica a rua desses caminhos de pedras soltas:
http://tsf.sapo.pt/online/primeira/dossiers/tsf/novos_programas/sinais03/programas.asp

espumante disse...

"...pode ser futebol, que é dos que GOSTA"..."
Acho que este é um dos mais correntes érros da língua portuguesa, a discordância do sujeito (plural) com o predicado (singular). Outros exemplos frequentes:
"Foi um dos que REMOU contra a maré" em vez de, como penso, um dos que REMARAM contra a maré.
O erro é tão recorrente que me leva a pensar poder haver alguma nuance da língua que eu desconheça.
Podes ajudar dando a tua opinião?Sendo tu professora e escrevendo como escreves?
beijinho para ti

CP disse...

Concordo.

Madalena disse...

Erros meus, má fortuna...
Claro que deve estar mal! Não há nuance nenhuma, tenho quase a certeza!O sujeito deve concordar sempre com o predicado. E o predicado com o sujeito, claro!
Beijinho para ti, Espumante!

Laura Lara disse...

Os escritores nunca erram.
Estou a comentar uma escritora.
O resto SÃO tretas.
Beijinhos

espumante disse...

Laura Lara

Concordo com o que dizes. Mas... atenção que o exemplo que aqui colocas "O resto são tretas" não é elucidativo, porque neste caso o sujeito é "tretas" (logo, o predicado está bem, no plural), ou seja "Tretas são o resto.
Friends?
:))

Laura Lara disse...

O Espumante sempre atento.
Beijinhos

Laura Lara disse...

< Como diz Rodrigues Lapa: “A concordância é um campo muito vasto, em que certas combinações da inteligência, da imaginação e da vontade andam constantemente em briga com a lógica gramatical”.

Mas outros casos podem surpreender-nos na nossa linguagem quotidiana ou na escrita literária, Assim, a alternativa de concordância que tem também a ver com o emprego do relativo e que podemos exemplificar com estas duas frases: “Ele foi um dos primeiros que conseguiu atingir a meta” e “Ele foi um dos primeiros que conseguiram atingir a meta”. Gramaticalmente, diremos que é a segunda a considerada mais correcta. Mas, dando a palavra a Rodrigues Lapa, poderíamos apontar o seguinte; “Tudo depende afinal em saber qual é o antecedente do pronome relativo”. No nosso caso, será que o antecedente é “um” ou “primeiros”? Tudo depende, portanto, do que considerarmos como antecedente desse pronome relativo.>

(in “Falar melhor, escrever melhor”)

espumante disse...

Laura.

Se voltas a dar-me uma lição destas, desfio-te o ciclo evolutivo da Heliothis armigera, vulgo lagarta vermelha da cápsula do algodoeiro, desde o ovo a insecto adulto - susceptibilidades aos vários organofosforados, resistências e quebra de produção por hectare por cada contagem EWRC, bem assim como na qualidade da fibra.
:))
beijinhos

Laura Lara disse...

Espumante
Mon Dieu! Desfia lá que a minha ignorância é total.
Beijinhos

Madalena disse...

Pois eu não desfio nada que os meus saberes são tão gerais, tão gerais, que todos sabem de tudo mais do que eu. Por isso é que eu sou professora de meninos pequeninos: é a única possibilidade de arranjar alguém que saiba menos do que eu, nalgum campo de conhecimento!!!
Beijinhos!