sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Pé ante pé...

Começou de um modo muito triste o ano que agora se vai embora.
A minha priminha já não corre, por entre os canteiros de couves e de alfaces que havia no quintal da minha avó, aquele que eu sempre julguei ser o Éden, com o rabo-de-cavalo a acompanhar a corrida, balançando para a direita, para a esquerda, para cima e para baixo. E eu, ondulando timidamente no baloiço que o meu avô tinha conseguido construir, com uma tábua e duas cordas, sem coragem para grande balanço, contemplava e seguia encantada o caminho das correrias das mais novas...
Eram bem mais felizes do que eu as minhas priminhas! Podiam ter rabo-de-cavalo, bibes coloridos, podiam correr, sabiam correr, sabiam cantar, sabiam dançar.
Nos primeiros dias do ano, recebi a notícia: a minha priminha já não correria mais por entre as couves e as alfaces do jardim da casa dos nossos avós.
Depois os meses correram, voaram e a crise colou-se às nossas conversas, aos nossos pensamentos, de modo tal que parece tudo ter já ruído no futuro que nos espera.
Mas o dois mil e onze trouxe-me também a promessa de uma nova vida. Ninguém substitui ninguem. São paragens da linha da Vida que embarcam uns e desembarcam outros.
E há que saber viver os momentos todos, com a nossa alma vestida a rigor.
Feliz dois mil e doze!

6 comentários:

Maria disse...

Os anos são todos iguais, na medida em que são todos feitos de dias. Uns melhores do que outros. Uns de perdas outros de ganhos. Quem sabe o que os dias nos reservam...

Bom ano para vocês todos!
Beijos.

Anónimo disse...

Bom Ano, Madalena.
Carmen.

Filoxera disse...

Gostei deste texto, Madalena.
Espero que para vós, em 2012, os bons momentos sejam muitos e o ano seja vivido sem grandes preocupações.
Beijos.

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Um ano com a alma e o coração cheios de paz, amor e alegria e o resto...bem o resto, nós já estamos habituados a começar com pouco!! Nada que nos meta medo...Haja apenas saúde!
Mil beijos.
Graça

Janine disse...

Querida Madalena!
Que texto lindo! Eu sei que sou repetitiva sempre que cá venho, mas realmente esta sensibilidade que se faz transparecer através da escrita é maravilhosa....
Um 2012 cheio de coisas maravilhosas como esta sensibilidade, esta doçura, esta ternura que só uma Madalena tem...
E que saibamos viver os momentos todos, "com a nossa alma vestida a rigor."
Um abracinho terno.

AEnima disse...

Espero que este te tenha comecado melhor, linda! O meu tambem comecou triste, mas esta a melhorar. Beijinhos


(tenho o meu cantinho fechado, mas passarei por ca para te ver de vez em quando ainda!)